logo

top

imagemlandscape

Sociedade de S. Vicente de Paulo

 Sociedade-de-S. Vicente de Paulo web

A Sociedade de São Vicente de Paulo existe desde 1833 e é uma organização católica internacional de leigos.

O seu fundador foi o Frederico Ozanam, jovem estudante de Direito na Universidade de Sorbonne, que não ficou indiferente à pobreza que então existia em Paris, apesar das promessas da recente Revolução Francesa.

Sentindo o apelo a demonstrar a sua fé numa França cada vez mais secularizada, compreendeu que Deus o chamava a fazê-lo no encontro com os irmãos mais pobres e fundou a primeira conferência vicentina – a Conferência da Caridade. Com efeito, numa carta que envia a um sacerdote seu amigo em 1853, ano da sua morte, afirma a necessidade de «mostrar Nosso Senhor Jesus Cristo não somente nas imagens pintadas pelos grandes mestres, ou sobre altars brilhantes de ouro e de luz, mas mostrar-lhes Jesus Cristo e as suas chagas na pessoa dos pobres [...] É preciso mostrar que estes jovens senhores saibam o que é a fome, a sede, a indigência de uma águas-furtadas. É preciso que eles vejam miseráveis, crianças doentes, crianças a chorar. É preciso que as vejam e que as amem. Ou este quadro provocará algum sobressalto no seu coração, ou esta geração está perdida. Mas nunca se deve acreditar na morte de uma jovem alma cristã. Ela não está morta, mas dorme».

Frederico Ozanam colocou esta obra sob o patrocínio de São Vicente de Paulo, cuja vida de serviço e dedicação aos mais pobres é constante fonte de inspiração para todos os vicentinos.

Os vicentinos reúnem-se em pequenas unidades, que se denominam “conferências vicentinas” e que estão, na grande maioria dos casos, inseridas numa comunidade paroquial.

A ação dos vicentinos, em comunhão com toda a Igreja de Cristo, é ir ao encontro de todas as pessoas que sofrem, na certeza de que nelas encontrarão Cristo. 

Por isso é que a forma primordial de expressão deste encontro é a visita domiciliária, que permite não só mitigar a miséria material ou espiritual, mas também descobrir e remediar as situações que a geram.

Actualmente, os vicentinos estão presentes em 144 países, com um número aproximado de 1 milhão de membros.

Em Portugal, a primeira conferência vicentina foi fundada há 153 anos, existindo atualmente centenas de conferências, que atuam em todo o território nacional.

Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9

Agenda

Sem eventos


  • SIM à Vida

    Dizemos SIM à vida e empenhamo-nos a defender a sua dignidade inviolável em todas as suas fases, da concepção à conclusão natural.



  • SIM à família

    Dizemos SIM à família ligada por um pacto indissolúvel de amor entre homem e mulher, raiz de uma sociedade solidária e aberta ao futuro.



  • SIM à criação

    Dizemos SIM à criação, protegendo a natureza e o ambiente, dons de Deus a serem tutelados com empenho respeitoso pelas gerações presentes e futuras.



  • SIM à solidariedade

    Dizemos SIM à solidariedade para com os pobres e os marginalizados, próximos e distantes; são os nossos irmãos e irmãs. Pedimos aos nossos governos e à União Europeia que se empenhem com decisão a favor dos pobres e do desenvolvimento dos países desfavorecidos, em modo especial da África.



  • SIM à paz

    Dizemos SIM à paz e empenhamo-nos para que nas situações de conflito se possa chegar a um entendimento e à reconciliação, através do diálogo. Sem a paz o nosso mundo não tem futuro.



  • SIM à responsabilidade

    Dizemos SIM à responsabilidade para com a sociedade e trabalhamos para que as cidades se tornem, com a participação de todos , lugares de solidariedade e de acolhimento a pessoas de origens e culturas diferentes.



  • SIM a uma economia justa

    Dizemos SIM a uma economia justa, ao serviço de cada pessoa e de toda a humanidade.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7